Bandeira-UKLanguage   

CLICK DO DIA

guaiamu

O Guaiamu (Cardisoma guanhumi - nome científico) é um caranguejo da família dos gecarcinídeos. Esse crustáceo pode ser encontrado deste o estado da Flórida, nos Estados Unidos, até a região sudeste do Brasil, quase sempre em locais entre o manguezal lamacento e a área de transição entre este e a mata, normalmente em terreno arenoso e úmido.

Esta é uma espécie ameaçada de extinção, sobretudo devido a caça predatória e a destruição do seu habitat. Em virtude disso, várias atitudes governamentais vêm sendo tomadas, o que inclui a criação de áreas protegidas e a adoção da prática do período de defeso.

São caranguejos de grande porte, possuem carapaça azulada com cerca de dez centímetros de comprimento e chegam a pesar mais de 500 gramas. Tem pinças desiguais, a maior chegando a atingir 30 centímetros, o que facilita levar os alimentos à boca, exceção feita à fêmea, cujas pinças são, normalmente, ambas de tamanhos iguais.
Alimentam-se de frutos e folhas, mas também consomem insetos, animais mortos, detritos do lodo ou qualquer outro alimento que possam transportar para a toca, sendo portanto onívoros. Contudo, se não houver outra alternativa, podem se alimentar até mesmo de caranguejos menores, no ato de canibalismo.

CLICK DO DIA

preguica
Hoje recebemos a ilustre visita de uma Preguiça-de-três-dedos, também conhecida apenas como "Preguiça" ou "bicho-preguiça".
Os nomes populares deste animal remetem ao seu comportamento extremamente lento. "Aí" e "aígue", são os nomes dados ao bicho-preguiça pela população indígena de Ubatuba, são oriundos do vocábulo tupi "a'í", de origem onomatopéica.
As preguiças vivem apenas nas matas do continente americano e estão divididas em seis espécies diferentes, que podem ter dois ou três-dedos nas patas anteriores.
São animais de porte médio (cerca de 3,5 a seis quilogramas quando adultas), o pelo cresce em sentido diferente dos demais mamíferos, isto é, cresce do ventre em direção ao dorso. Essa adaptação se dá ao fato da preguiça passar quase o tempo todo de cabeça para baixo, o que ajuda a água da chuva a correr sobre o corpo do animal.
Possuem membros compridos, corpo curto, cauda curta e grossa, adaptados para o seu modo de vida (sempre pendurados em galhos da copa de árvores altas). Possuem de oito a nove vértebras cervicais, o que lhes possibilita girar a cabeça 270 graus sem mover o corpo. Seus movimentos são sempre muito lentos e costumam dormir cerca de 14 horas por dia.

AVES DE ITAMAMBUCA

 Pica-pau-cabeca-amarela

Neste dia dos namorados recebemos uma visita especial, um casal de pica-pau-de-cabeça-amarela veio se deliciar com as frutas colocadas em um dos nossos comedores.
Esta ave é chamada de pica-pau-de-cabeça-amarela, mas também conhecido como cabeça-de-velho, joão-velho, pica-pau-amarelo, pica-pau-loiro, pica-pau-velho e pica-pau-cabeça-de-fogo. Destaca-se pelo vistoso topete amarelo que da origem a maior parte de seus nomes populares.

Seu nome científico é Celeus flavescens, que significa: keleus (grego) = pica-pau verde; flavus, flavescens (latim) = amarelo, que vem do ouro, dourado. Pica-pau com crista amarela - (Latham, 1782).
Mede cerca de 27 cm de comprimento. Tem a cabeça e a face amarelos, com proeminente topete da mesma cor. O macho tem uma faixa malar vermelha, partes superiores pretas, barradas de branco e partes inferiores uniformemente pretas.
Vive na Mata Atlântica, matas mesófilas, matas secas, matas de araucária, matas de galeria, caatinga, cerrados, eucaliptais, parques e zonas rurais arborizadas. É encontrado geralmente em casais ou em grupos familiares de 3 a 4 indivíduos.
Sua voz apresenta freqüência fortemente descendente e ressonante, com as sílabas bem pronunciadas e destacadas “tzü tzü ” ( canto territorial ); “tttrrr” ( raiva ).

Programação do Ubatuba Pro Surf inclui ações fora da água

Comemoração dos 20 anos da Escola de Surf Municipal, lançamento oficial do Projeto Surf nas Escolas, ações ambientais, intervenções artísticas e curso do Salva Surf agitam os três dias de evento

O Ubatuba Pro Surf 2015 começa no próximo dia 29 no meio da praia Grande e a programação da sua 38a edição inclui uma série de atividades paralelas às disputas dentro da água.

Destaque para as comemorações dos 20 anos da Escola Municipal de Surf, celeiro de atletas vitoriosos e de expoentes da geração Brazilian Storm.

Outro destaque é o lançamento oficial do Projeto Surf nas Escolas. Idealizado pelo professor Fábio Lima, por Nádia Basso, secretária municipal de Educação, e pela AUS, que entrega para a iniciativa 28 laycras, 28 cordinhas e 10 soft boards, a iniciativa representa mais uma opção de contra-turno para os estudantes da cidade.

Inspirado pelas iniciativas globais da ONG Amurt, o Projeto Namaskar marca presença e organiza ações no sentido de promover o desenvolvimento sustentável, trabalho que executa desde 2005 na comunidade do Sesmaria.

A equipe da Apru (Amigos na Preservação, Proteção e Respeito a Ubatuba) também marca presença com suas ações e o pessoal da Sala Verde atua de forma pedagógica no sentido de educar ambientalmente público e atletas.

Nas imediações do palanque, ao som do DJ Lobil Skatefest, o artista Jeferson Guedes apresenta suas técnicas de pintura e transforma as pranchas da rapaziada em verdadeiras obras de arte.

O Salva Surf, ministrado pelo Grupamento de Bombeiros Marítimo, transmite aos surfistas nos dias 29 e 30 noções de salvamento e primeiros socorros para situações de emergência.

Já os atletas ganham camiseta do evento, brindes com produtos da Juno Brasil, que sorteia guarda-sois aos competidores, e Brothers Açai, além de frutas e cookies integrais do Empório cerealista.

Para antes e depois das baterias, contam com suporte da terapeuta corporal Keila Azevedo.

No domingo, a Wizard Ubatuba promove o sorteio de uma prancha do shaper Augusto Motta, da marca HF. Para participar, basta comparecer ao estande da escola de idiomas e preencher um cupom.

“Vale destacar que a prancha será feita depois do evento, sob mediada para o premiado”, explica Dennis Damianovich, proprietário da Wizard Ubatuba.

Previsão do Mar

A previsão das ondas para os três dias de evento é monitorada pelo pesquisador André Lanfer.

André, 34 anos, nasceu na capital de São Paulo e cresceu nas praias de Ubatuba. Surfista e formado em oceanografia pela USP, o paulistano é mestre em Oceanografia Geológica também pela USP e mestre em Engenharia de Costas e Portos pela Universidade de Cantabria, Espanha.

No começo da semana que vem, será divulgada uma estimativa das condições do mar para esta primeira etapa.

A Prefeitura Municipal de Ubatuba apresenta o Circuito Municipal Ubatuba Pro Surf 2015. Patrocinio: Atmosfera Incorporadora. Copatrocínio: Orgânico Juno Brasil e Ubatuba Praia Grande Hotel. Apoio: Aciu, Itamambuca Eco Resort, Perfect Waves, Brother Açaí, Updrop, Litoral Filtros, Rikwill, Casa Mais (Perequê-Mirim), Federal Art, Hotel São Charbel e Wizard Idiomas. Colaboração: Empório Cerealista, The Flake, Boteco Sardinha, Fibra Surf, Portal Surf Cam e Convention Bureau. Supervisão: Federação Paulista de Surf. Arte Uira Martins.

Localização

Fale Conosco